segunda-feira , 16 de maio de 2022
Início / Destaques / Governo Municipal assina Termo de Cooperação Técnica para reforma da Delegacia Civil e instalação do Nuiam

Governo Municipal assina Termo de Cooperação Técnica para reforma da Delegacia Civil e instalação do Nuiam

Mais uma obra inédita entra para história de Rio Brilhante, a implantação do Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (Nuiam) e a reforma da Delegacia de Polícia Civil já estão ganhando forma e parcerias.

O Governo Municipal por meio da Secretaria de Assistência Social assinou um Termo de Cooperação Técnica junto ao Governo do Estado por intermédio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e Polícia Civil do Mato do Grosso do Sul, além do apoio da Câmara Municipal.

Com investimento de R$ 279.362,58 o termo prevê a reforma do prédio da Delegacia Civil para a instalação do núcleo, que busca ofertar atendimento humanizado às mulheres em situação de violência.

Assinatura do termo aconteceu na sexta-feira (25) e contou com a presença do prefeito, secretária de Assistência Social, delegado da Polícia Civil, presidente da Câmara Municipal e arquiteta que realizou a doação do projeto.

O Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher é composto por profissionais capacitados com sensibilidade para tratar as vítimas de agressões físicas e psicológicas.

Uma das vantagens é a celeridade que o serviço oferece através do núcleo a mulher realiza o Boletim de Ocorrência e logo recebe atendimento psicossocial e jurídico.

O Governo Municipal agradece a parceria dos demais órgãos e a instalação representa um ambiente acolhedor e confortável para as mulheres, que precisam deste tipo de atendimento no município.

O que é o Projeto Nuiam?

O projeto visa prestar suporte jurídico, social, psicológico e profissional às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

Tem como diferencial a atuação em parceria com outras instituições governamentais, da iniciativa privada e da sociedade civil no enfrentamento à violência doméstica e na diminuição do alto índice de assassinatos cometidos contra as mulheres (feminicídio).

Dessa forma, as mulheres podem, além de registrar ocorrência, receber acolhimento psicológico e assistência jurídica e social.