quarta-feira , 16 de agosto de 2017
Início / Destaques / Educadores iniciam discussão da base comum curricular

Educadores iniciam discussão da base comum curricular

Na quinta-feira 03 de agosto, a Secretaria Municipal de Educação, através da Assessoria Técnico-Pedagógica (ATP) iniciou o trabalho de discussão sobre a Base Comum Curricular (BCC), com um encontro de estudos com os Assessores Pedagógicos de todas as unidades escolares municipais.

A Base Nacional Comum Curricular é um documento que está em fase final de elaboração por parte do Ministério da Educação, e que trará um conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica.

As discussões para elaboração desse documento foram iniciadas pelo Ministério da Educação em 2015, com divulgação de uma versão inicial, que desde então está recebendo sugestões de educadores e da sociedade civil. Neste momento, estão sendo realizadas as últimas conferências regionais para que seja elaborado a versão final, que será então encaminhada ao Conselho Nacional de Educação, que a homologará.

A partir da aprovação da BCC, os currículos escolares e propostas pedagógicas de todas as escolas públicas e privadas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, deverão sofrer adequações em todo o Brasil.

Neste primeiro momento de discussão, a professora Gislane Aparecida Rocha, coordenadora da ATP fez uma explanação acerca das principais mudanças que a nova Base Curricular deverá trazer para os Centros de Educação Infantil e Escolas. Enfatizou que “trata-se de um importante marco para a Educação Nacional e que trará diversas consequências na realidade escolar, por isso torna-se fundamental o estudo aprofundado desse documento.”

A Secretária Municipal de Educação, Magali de Araujo Lima, na abertura do encontro disse que “com certeza será necessário que nossos currículos e propostas pedagógicas sejam revistos, mas não faremos de forma alguma modificações sem o diálogo com os principais interessados que são os professores, assessores pedagógicos, alunos, pais e diretores de escolas. Nosso intuito é que as mudanças proporcionem às nossas unidades escolares condições para que, cada vez mais, promovam uma formação integral dos alunos”.

Gislane informou ainda que a partir de agora, a Secretaria de Educação organizará grupos de estudos com a participação dos coordenadores pedagógicos e que, após a homologação oficial da BCC serão também realizadas discussões com professores para aprofundar o debate dos impactos da nova Base Curricular nas unidades escolares de Rio Brilhante.